Àgua e árvore, um pouco de história…

 

UM
POUCO DE HISTÓRIA SOBRE O DIA DA ÁRVORE E O DIA DA ÁGUA


Inicialmente o Brasil instituiu o 21 de setembro como o Dia da
Árvore. Assim, no início da Primavera, acontecia a Festa Anual da
Árvore em todo território nacional. E a data era divulgada pela
mídia, pelos livros didáticos e em palestras e trabalhos nas
escolas. Virou uma data nacional. Até que, em fevereiro de 1965, o
então presidente Castelo Branco, primeiro do ciclo revolucionário
que começou em 1964, sancionou o decreto-lei 55.795, que instituiu
uma data diferente para comemorar o Dia da Árvore no Norte e
Nordeste do País: a última semana de março. E o motivo é simples.
Em março tem início o período das chuvas no Nordeste, logo, é a
época do plantio. Qualquer comemoração que levar em conta o
plantio de sementes de árvores, então deve ser feito em março.


Algumas escolas e municípios do Norte e Nordeste continua
comemorando o Dia da Árvore em 21 de Setembro.


Existem dois culpados: a imprensa e os livros didáticos. Ambos
teimam em divulgar o 21 de setembro como o Dia da Árvore para todo
território nacional. Talvez seja uma questão de mercado. Afinal de
contas, o maior mercado brasileiro para livros, jornais, revistas,
rádios, tevês e internet está justamente no Centro-oeste, Sudeste
e Sul, região mais populosa do Brasil. Assim, a discriminação com
o Norte e Nordeste continua. Sem informação eficiente e
convincente, as escolas, os governos e as prefeituras do Norte e
Nordeste continuam promovendo festas, plantios, trabalhos,
conferências sobre a Árvore na data errada.


Atualmente, uma outra comemoração – desta vez promovida e
incentivada pela própria ONU – passou a ocupar o calendário de
março: a água. Em 22 de março toda humanidade comemora o Dia
Mundial da Água. E por que a ONU incentiva países, governos,
escolas e organismos não governamentais a lembrarem a data com
palestras, seminários, teatros e movimentos de cidadania? Simples.
Porque é preciso sensibilizar todos os habitantes deste planeta,
sobretudo as crianças, para três vertentes que devem ser debatidas
e levarem a uma reflexão: como acabar com o abuso, como evitar o
desperdício e como estancar de vez as contaminações das nascentes
e dos rios?


O Dia Mundial da Água pegou. Mais ainda: cresceu, pois hoje as
comemorações se estendem pela semana e até pelo mês inteiro. E
foi, sem dúvida, mais um fator que tem contribuído para distanciar
as regiões Norte e Nordeste das comemorações do Dia da Árvore, em
março, como manda a lei.


O decreto do presidente Castelo Branco acabou indo por água abaixo,
perdendo força para a mídia do Centro-Sul, para os livros didáticos
e para a festa da água.


A água é um recurso natural, finito e vital, que Natureza dá ao
homem, mas que o homem teima em negligenciar e poluir, é também um
dos recursos naturais mais ameaçados pelas atividades humanas. O
desmatamento, a derrubada das matas ciliares, a falta de saneamento,
o desperdício, a ocupação irregular do solo e a péssima
disposição final do lixo estão secando as nascentes, provocando a
escassez, matando os peixes e adoecendo as águas. Quando as águas
adoecem, as árvores e os homens ficam ameaçados.

http://www.gorgulho.com/artigos/arvore.htm



About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s